Destaques 2015

Destaques 2015 (2)

Texto alternativo

Há décadas as nossas residências abrigam equipamentos avançados, que tornam a nossa rotina mais simples e prática. Geladeiras, máquinas de lavar roupa e televisores são alguns exemplos de eletrônicos que foram adotados no ambiente doméstico para criar um dia a dia mais ágil. No entanto, foi apenas nos últimos anos que a ideia de uma casa inteligente e totalmente conectada ganhou força.

Graças aos computadores e a possibilidade de conectar aparelhos a redes sem fio com baixo custo, um novo portfólio de produtos e serviços surgiu. A chamada Internet das Coisas é composta por eletrônicos capazes de avaliar um grande conjunto de informações rapidamente e, assim, tornar a rotina de uma pessoa mais ágil e conectada. Como consequência, a ideia de casas serem inteligentes passou a ser mais viável e promissora.

Quer saber mais sobre ela? Então veja o nosso texto de hoje e saiba tudo sobre as casas inteligentes e a Internet das Coisas!

O que é uma casa inteligente?

A ideia de pessoas vivendo em casas conectadas e com uma alta integração a sistemas computacionais não é novidade. Desde os primeiros anos da internet, especialistas em TI trabalharam na criação de projetos voltados para o desenvolvimento de ambientes domésticos onde o computador é a peça central de vários cômodos. No entanto, foi apenas nos últimos anos, com o avanço da Internet das Coisas e da evolução das conexões de rede sem fio que essa tendência tornou-se, de fato, viável.

Assim, foi possível criar equipamentos que fossem mais conectados e convergentes. Pouco a pouco, as nossas casas passam a ser mais integradas. Diversos eletrônicos conversam entre si, permitindo que atividades diárias sejam feitas mais facilmente.

Como a Internet das Coisas irá mudar as nossas residências

A Internet das Coisas (ou IoT em inglês, Internet of Things) é a base para o desenvolvimento das casas inteligentes. Ela é composta por um conjunto de dispositivos que utilizam redes sem fio para a troca de dados com a internet e conexão com outros aparelhos. Dessa forma, pessoas conseguem controlar equipamentos pela internet, identificar padrões de uso e busca novas formas de gerenciar e facilitar a vida.

Nesse conjuntura, o Arduino possui um papel de destaque. Ele é uma placa fabricada na Itália e que pode ser utilizado em uma série de projetos computacionais. O projeto que desenvolve o equipamento surgiu em 2005 e, desde então, está ajudando várias pessoas a criarem novas soluções com baixo custo.

Cada Arduino possui interfaces que permitem a conexão de módulos. Assim, desenvolvedores podem expandir as suas funcionalidades e tornar os seus projetos mais inovadores. Os módulos podem dar aos pequenos equipamentos capacidades de conectar-se a redes sem fio, identificar a presença de pessoas, coletar dados do ambiente e até mesmo efetuar verificações biométricas.

Para quem pretende criar IoT devices de baixo custo para residências, os Arduinos podem ser a base para grandes projetos. Como são versáteis e relativamente baratos, cada equipamento pode ser adaptado para várias iniciativas. Sensores de gás, indicadores de presença, fechaduras inteligentes e interfaces de iluminação são apenas alguns exemplos de como essa tecnologia será importante para a criação de residências mais conectadas.

No longo prazo, o Arduino irá auxiliar na expansão da Internet das Coisas nos mercados inteligentes. O seu custo de investimento, aliado a sua flexibilidade irão facilitar a criação de projetos inovadores e atrativos para milhões de pessoas.

IoT devices: um mercado com grande potencial

Nos próximos anos, o mercado brasileiro deve receber um grande número de dispositivos da Internet das Coisas. Hoje, resumidas a alguns modelos de lâmpadas, aspiradores de pó e mesmo geladeiras inteligentes, as opções nacionais são caras e pouco viáveis.

Nesse sentido, equipamentos como os Arduinos podem auxiliar empreendedores a desenvolverem projetos mais eficazes e inovadores. Será por meio de produtos de baixo custo que muitos consumidores terão acesso aos seus primeiros IoT devices e, diante disso, é fundamental que empreendimentos saibam procurar métodos de criação de baixo custo. Assim, grandes lucros poderão ser obtidos com a venda de produtos e serviços inovadores.

 

Fonte: http://www.ingaia.com.br/casa-inteligente-como-a-tecnologia-esta-mudando-os-lares/